manifesto

A conjuntura
sócio-política-econômica
inspirou nosso manifesto.

No Brasil são 14 milhões de empreendedores negros e 29% são empregadores, quer dizer, trabalham por conta própria ou são empregadores.

As áreas de atuação predominantes são: serviços e comércios, girando em torno de 24% e construção e agricultura, em torno de 20%. Estão concentrados sobretudo no Nordeste e Sudeste. Essas duas regiões concentram 10 milhões de empreendedores.

No entanto, 82% dos empreendedores negros não tem CNPJ, estão entre os pequenos e informais e vivem do próprio trabalho. Compreendem que não podem errar (57%) porque não haverá outra oportunidade.

Isso não é à toa, dado que 84% dos empreendedores negros já utilizaram dos próprios recursos para alavancar o negócio, 23% recorreram a empréstimos de amigos e familiares.

É importante lembrar que 82% dos micros e pequenos empreendedores não possuem CNPJ. Sobre perfis, 34% empreende por necessidade e suas rendas variam entre 1 e 2 salários mínimos.

70% dos empreendedores aumentaram a renda após abrirem seus próprios negócios.

Em 2018 os empreendedores negros movimentaram aproximadamente 359 bilhões de reais em renda própria.

52% dos pequenos empreendedores gerenciam o negócio pelo caderninho. Em tempos de crise o que isso pode significar? Para quase 60% dos pequenos empreendedores o dinheiro da casa e do negócio se misturam.

40% dos pequenos empreendedores recebem e gastam em dinheiro. Isso é muito relevante porque ficarão sem moeda para circular. Só 17% dos pequenos empreendedores tomaram empréstimo.

 

Skip to content